Sempre conte os seus segredos para o ginecologista

Parece que não, mas muitas mulheres tem medo de compartilhar seus detalhes íntimos com os ginecologistas. Entendemos que é complicado se abrir com uma pessoa “estranha”, no entanto, não cabe ao médico te julgar e sim te acolher, ajudar e orientar. 

Vamos falar sobre algumas informações importantes que devem ser ditas em uma consulta ginecológica.

Aborto

É essencial mencionar se você  passou por abortos anteriormente, voluntários ou espontâneos. Abortos podem causar cicatrizes na cavidade do útero que facilitam o desenvolvimento da Síndrome de Asherman. Entre os sintomas desta síndrome, estão a dificuldade de engravidar, ausência de menstruação, abortos de repetição, problemas na placenta se a mulher conseguir engravidar, e nos piores casos, infertilidade e dor pélvica crônica.

Parceiros (as)

Às vezes é difícil contar para o médico que você tem mais de um(a) parceiro(a), né? Mas não tem problema nenhum nisso! Você tem quantos parceiros(as) quiser. O importante é se proteger direitinho para não ter riscos maiores de adquirir ou transmitir infecções sexualmente transmissíveis. Usar camisinha pode parecer suficiente, mas pois bem…Não é bem assim! Quando a penetração acontece em mais de um orifício,  é necessário trocar a camisinha.

Hábitos 

Hábitos como fumar, beber, usar drogas ilícitas, ou até mesmo, de se automedicar influenciam no tratamento de certas doenças. Se o ginecologista não souber desses hábitos, ele pode acabar te receitando um remédio que faça mal a quem consome drogas licitas ou ilícitas.

Por exemplo, fumar e tomar anticoncepcional ao mesmo tempo pode aumentar em 30 vezes a incidência de infarto, derrame ou trombose.

Dúvidas

Dúvidas sobre métodos de contracepção também é algo comum, até mesmo entre mulheres que tem uma vida sexual ativa há bastante tempo. Mas não tem problema não saber tudo, principalmente quando se trata da sua saúde. Somente o ginecologista tem conhecimento de qual é a melhor alternativa para você, além dos riscos e benefícios de cada tipo de tratamento. Seu papel é escolher qual das opções oferecidas te agrada mais.

Acontecimentos

Revelar se já fez sexo desprotegido, os tipos de sexo que costuma fazer (oral, vaginal e anal), se já sofreu abusos, entre outros detalhes, também é importante. A consulta não é apenas uma orientação ginecológica, é um momento para se abrir, ser compreendida, ser ouvida e encontrar formas de melhorar sua saúde física e mental. A vida sexual diz muito sobre o nosso psicológico.