Tratamento não Invasivo do Câncer de Mama

O medicamento injetável T-DM1 produzido pela Roche, reduziu 50% o risco de recorrência do câncer de mama ou morte nas pacientes, de acordo com o estudo Katherine, publicado em dezembro no New England Journal of Medicine.

O tratamento foi aprovado recentemente pela Anvisa em pacientes com câncer de mama tipo HER2 positivo em estágio inicial. A substância T-DM1 só atua nas células cancerígenas, ao contrário do que acontece na quimioterapia tradicional, em que todas as células do organismo são atingidas.

A precisão do tratamento é um baita ponto positivo: as mulheres sofrem menos efeitos colaterais, como a queda de cabelo. O estudo também mostrou que, em três anos, 88,3% das pacientes não tiveram câncer de mama novamente, número 10 vezes maior em comparação à quimioterapia tradicional.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 60 mil novos casos de tumores de mama são diagnosticados ao ano no Brasil. O tipo HER2-positivo é uma forma particularmente agressiva da doença, quando não tratada adequadamente, e afeta em torno de 15% a 20% das pacientes.